Notícia

Enem 2017: Professores e aluno comentam a primeira parte da prova

O primeiro dia de provas do Enem 2017, que ocorreu na tarde do último domingo (5), teve questões de humanidades, exigindo dos candidatos muita leitura e conhecimentos de história, geografia, filosofia e sociologia da antiguidade até atualidades, como a usina de Belo Monte, na Região Norte do Brasil.

O tema da redação deste ano foi “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”. A prova teve quatro textos motivadores diferentes, incluindo dados sobre o número de alunos surdos na educação básica, trechos da Constituição Federal afirmando que todos têm direito à educação, além de uma uma lei que determinou que a Língua brasileira de sinais (Libras) se tornasse a segunda língua oficial do Brasil.

A professora de redação Nelândia Teodoro afirma que o tema não deveria causar espanto nos alunos, por se tratar de um assunto bem específico. “O foco da banca que elaborou o tema da redação é a questão da inclusão. Ela quer um aluno que esteja preparado para discutir a escola inclusiva dentro dessa barreira comunicacional que ela oferece ao surdo”, afirma.

Em linguagens, alguns dos escritores e artistas citados foram Clarice Lispector, Chico Buarque, Paulo Leminski e Racionais MC, com a canção “Fim de semana no parque”. Frida Kahlo, Picasso, James Bond e uma crônica do comediante e apresentador Gregório Duvivier também apareceram na prova de linguagens.

O professor de geografia Rafael Moreira avalia a primeira parte do Enem como uma excelente prova, que envolveu questões tradicionais, de atualidades, e cita que foi uma das melhores provas de geografia do Enem. “O aluno tinha que ter uma boa base teórica, contrariando algumas edições do Enem, onde a geografia ficou desvalorizada.”, conta.

Sobre a redação, o professor conta que achou o tema bem interessante, que de certo modo, fugiu do que as pessoas estavam preocupadas, como por exemplo, questões polémicas. Ele acredita que mesmo sendo um tema bem específico, o aluno que obteve o treinamento necessário não teve dificuldade em desenvolver o assunto.

O aluno Isaac Levy, do 3º ano da Sede Bezerra, diz que a prova veio com um nível de interpretação bem mais complexo do que no ano passado. “Tenho uma afinidade mais forte com a área de humanas e linguagens, por isso não senti grande dificuldade, mas ouvi muitos amigos comentando que a prova foi difícil”, conta.

Com relação ao tema de redação, Isaac afirma que mesmo sendo um tema bem diferente do esperado, não foi pego de surpresa, pois a escola ofereceu uma preparação adequada para que conseguisse fazer uma boa redação. “Gostei muito da temática, mesmo sendo um desafio.”, finaliza.

No próximo domingo (12), haverá a segunda etapa do Enem com provas de matemática e ciências da natureza, com duração de 4h30min.


Compartilhe nas redes sociais:


#eusoumaster

x